Publicado em Deixe um comentário

Marketplace: O que é, Significado, Como funciona e Exemplos

Marketplace o que é

O marketplace é mais um modelo de negócio que desenvolveu muito o mercado digital. Dessa forma, o serviço conecta oferta e demanda em uma plataforma online, gerando vantagens para os empreendedores e, também, para os clientes. Quer conhecer um pouco mais sobre marketplace? Então, continue a leitura.

O que é Marketplace

Pois bem, o marketplace é um modelo de negócio que chegou no Brasil em 2012. Ele é mais conhecido como um “shopping virtual”. Além disso, ele é bastante vantajoso para os clientes, pois reúne várias lojas em um único lugar.

Dessa forma, diversas empresas conhecidas atualmente participam desse serviço, por exemplo,  Ali Express, Shopee, Wish, Americanas, Shoptime, Walmart, Mercado Livre, OLX e Bom Negócio.

Ficou curioso? Vamos exemplificar melhor o que é marketplace.

Imaginemos que você abriu, neste mês, uma loja física de celulares, igual a de uma colega sua. O que difere é que a loja dela está localizada em um lugar mais movimentado e, também, já faz um tempo que abriu.

Suponhamos, que ela te ofereça um lugarzinho na loja em troca de uma porcentagem sobre seus lucros. Então, isso é marketplace.

Bacana, não é?

Marketplace significado

 Marketplace é um lugar onde se faz comércio de bens e serviços. A palavra é uma união dos termos ingleses market, que significa “mercado” e place, que significa “lugar”. Dessa forma, o mercado pode ser realizado em um espaço físico ou virtual.

Assim, o termo engloba os mercados de rua, por exemplo, barracas de carne, frutas, legumes e muito mais, e, também, o mercado global, ou seja, o mundo dos negócios.

 Como funciona o Marketplace

 Atualmente, o marketplace possui três opções de acesso. No primeiro, os vendedores podem cadastrar suas mercadorias ou serviços. No segundo, o administrador do serviço têm um acesso que permite gerenciar todos os vendedores da plataforma. E, por fim, todos os clientes conseguem acessar o site para fazer suas compras.

Em geral, o dono do marketplace cobra um valor dos vendedores por cada venda concluída. Ou, ele também pode cobrar uma mensalidade fixa.

Já os clientes do serviço podem navegar na plataforma gratuitamente. Dessa forma, podem realizar as seguintes ações: comparar as ofertas, solicitar orçamentos e enviar avaliações dos profissionais. Tudo de forma bem simples e prática.

Tipos de Marketplace e exemplos

Logo abaixo, listamos alguns exemplos de diferentes tipos de marketplace para você conhecer. Veja!

Amazon: Marketplace de Produtos Físicos

A Amazon é um marketplace tradicional, pois possui produtos físicos. Antes, o serviço vendia seus próprios livros, CDs e DVDs online. Mas, com o aumento das vendas, a empresa se tornou um dos mais conhecidos marketplaces do mundo inteiro.

Ainda, existem outros exemplos que vendem produtos físicos, são eles: Mercado Livre e o Enjoei.

Uber: Marketplace de Serviços

Sim, Uber é um marketplace de serviços, que conecta motoristas com usuários. Dessa forma, o serviço funciona através de uma solicitação pelo app. Além do mais, a empresa cobra um valor de 25% sobre as transações.

E, para facilitar ainda mais a vida das pessoas, a Uber expandiu seu serviço para outras áreas, são elas: Uber Eats, Rappi e iFood.

Airbnb: Marketplace de Aluguel

Mais um tipo de marketplace é o aluguel de espaços e objetos. Um exemplo desse modelo é o Airbnb, em que oferecem quartos para viajantes.

Para faturar, a empresa cobra um valor em cima das transações. E, atualmente, a empresa é o maior marketplace de aluguel do mundo.

Apple Store: Marketplace de Produtos Digitais

O serviço marketplace também vende produtos digitais. Por exemplo, a Apple Store conta com milhares de desenvolvedores, em vez de contratar uma equipe de desenvolvimento própria.

Vantagens e desvantagens do Marketplace

Você aí, sabe quais são as vantagens e desvantagens do marketplace? Não? Então, agora vamos te mostrar quais são elas, continue a leitura.

Vantagens:

Visibilidade

Uma das maiores vantagens do serviço é a visibilidade. Desse modo, quanto maior for a quantidade de visitas que o site atingir, mais crescimento ele terá. Essa ação elimina a necessidade de investimento de tempo e dinheiro para sua divulgação.

Dessa maneira, se seu produto está na vitrine dos maiores e-commerces, maior a confiança dos clientes para comprá-lo, mesmo seu negócio sendo novo. Pense nisso.

Custos e Retornos

A plataforma conta com várias marcas, por isso, os custos com publicidade são poucos. O que deve ser feito é negociar com o marketplace os valores acordados, já que oferece uma vitrine para colocar seus produtos e, assim, receber tráfego.

Ainda, com o serviço, a margem de lucro se torna mais alta, pois a maioria trabalha com porcentagens sobre lucros e comissões nas vendas dos produtos.

 Aumento das Vendas

Pois bem, trabalhar com o marketplace é uma grande oportunidade de conseguir várias vendas para seu negócio. Dessa forma, a audiência desse serviço chega em média a 40 milhões de potenciais compradores, sendo que são clientes realmente interessados em sua mercadoria.

Bacana, não é?

Desvantagens:

Dependência

A dependência pode ser considerada uma desvantagem, pois, caso um marketplace decide encerrar seus serviços, todas as marcas envolvidas perdem seu canal de venda. Desse modo, uma loja não pode depender exclusivamente do serviço, porque as chances de falir são muito grandes se isso acontecer.

Afeta a Personalidade da Marca

Mais um ponto negativo do marketplace é que, quando um cliente compra uma mercadoria sua, ele estará comprando da Apple, por exemplo, e não da sua loja, pois o nome que sai é da Apple e não o de sua marca.

Por isso, é difícil fixar a marca na mente de seus clientes, pois com o serviço você não trabalha a identidade dela.

Gostou do conteúdo? Compartilhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *