Publicado em Deixe um comentário

Benchmarking: O que é, Exemplos e Como fazer

Benchmarking o que é exemplos

Se você é dono de um empresa, certamente já se comparou com a concorrência. Por meio dessa ação, é possível avaliar a posição em que seu negócio está em relação às vendas. Assim, foi desenvolvido uma ferramenta para facilitar essa análise, a benchmarking. Quer conhecer um pouco mais sobre esse serviço? Então, continue a leitura.

O que é Benchmarking

Primeiramente, benchmarking, em português, significa “ponto de referência”. Desse modo, são feitas pesquisas entre as empresas do mesmo setor para saber como seus serviços prestados estão se destacando em relação aos concorrentes.

Assim, essa ação consiste em analisar, interpretar e avaliar a mensuração das informações obtidas. Quando a empresa faz isso, ela cria uma verdadeira inteligência de mercado, pois saberá ajustar suas falhas.

De modo geral, cada empresa identifica os fatores que atrapalham seu crescimento e, depois, escolhe métricas para os indicadores-chave de performance (KPIs) da indústria. Então, elas poderão ser usadas pela sua equipe de marketing para apresentar ideias que recuperem a posição de sua empresa no mercado.

Benchmarking exemplos

Para um melhor entendimento sobre benchmarking, listamos alguns exemplos de sucesso, veja a seguir:

Gol Linhas Aéreas

A Gol Linhas Aéreas utilizou uma estratégia já existente em outros países a low cost, que consiste em oferecer custos mínimos, através de retiradas de alguns presentes, como refeições gratuitas, cobranças por escolha de assento e muito mais. Dessa maneira, os clientes recebem passagens com preços muito baixos.

Xerox

A Xerox é mais uma das empresas que escolheram utilizar as técnicas benchmarking. Desse modo, a empresa desmontava os produtos de seus concorrentes Cânon e Nashua, para saber como eles conseguiam vender seus produtos com preços mínimos.

Assolan

Você certamente deve utilizar os produtos de limpeza dessa marca em sua casa. Pois bem, ela conseguiu evitar ser rejeitada no mercado por meio de várias análises sobre os processos escolhidos pela sua maior concorrente.

Vantagens e desvantagens do Benchmarking

O benchmarking, oferece várias vantagens e, também, algumas desvantagens. Por isso, acompanhe quais são elas:

Vantagens

  1. Em primeiro lugar, melhora o conhecimento que a empresa tem de si mesma;
  2. Aprimora seus processos e práticas empresariais para obter sucesso;
  3. Motiva a equipe para alcançar objetivos realizáveis, já conquistados por outras empresas;
  4. Além disso, obtém mais conhecimento sobre o mercado;
  5. Aprende com os erros;
  6. Por fim, reduz custos e amplia a margem de lucro.

Desvantagens

  1. Ao utilizar benchmarking deve-se tomar cuidado para não copiar apenas as ideias já utilizadas por outras empresas;
  2. O benchmarking interno possui um campo de visão limitado;
  3. Excesso de foco na concorrência pode fazer a empresa perder a originalidade. Dessa forma, deve ter cuidado e adaptar o que for útil, mas, sem perder suas características próprias.

Importância do Benchmarking

O benchmarking é muito importante para as empresas, pois, com ele, você saberá qual estratégia usar para melhorar seu desempenho. Desse modo, se o utilizarmos de forma correta, vamos conseguir vários benefícios. Veja quais são eles:

  1. Auditar as abordagens das ferramentas de marketing e descobrir quais são as áreas que precisam de melhorias;
  2. Conhecer práticas de sucesso de empresas que já têm conhecimento na área;
  3. Ainda, aprimorar novas ideias;
  4. Acolher novas referências de empresas que atuam na mesma área que a sua;
  5. Por fim, desenvolver um novo plano para colocar a empresa no rumo do crescimento.

Muito importante, não é?

 Tipos de Benchmarking

Atualmente, existem vários tipos de benchmarking e cada um auxilia de uma forma. Por isso, listamos os mais comuns:

Competitivo

Aqui, o objetivo é usar os concorrentes como modelo. Assim, o intuito é saber o quanto o negócio se posiciona em relação aos concorrentes. Dessa forma, utiliza-se vários dados, como faturamento e crescimento.

Genérico

O benchmarking genérico aborda questões semelhantes, mas, muitas das vezes, não disputa o mesmo mercado. Contudo, a análise feita é benéfica para encontrar melhorias.

Funcional

Na opção funcional, é feito várias etapas que podem ser utilizadas em empresas. Além disso, a parte financeira é feita da melhor forma possível.

Interno

No interno, buscam a compreensão do empreendimento. Por exemplo, em uma agência de comunicação, é possível comparar questões de desenvolvimento e atendimento, para entender níveis de produção.

De cooperação

Além do mais, nesse item, duas empresas ou mais se unem para trocar experiências. Por exemplo, se uma empresa X tem sucesso com atendimento, e a empresa Y tem em vendas, elas podem fazer uma listagem de estratégias e, assim, crescerem juntas.

 Como fazer Benchmarking

Agora, que você já sabe muito sobre o assunto, que tal colocar tudo em prática? A seguir, acompanhe o passo a passo de como fazer benchmarking:

1. Selecione concorrentes que gostaria de monitorar

Em primeiro lugar, escolha de um a três concorrentes que gostaria de acompanhar e, ainda, selecione empresas de outras áreas para gerar insights.

2. Estabeleça os indicadores de análise (qualitativos e quantitativos)

Depois, desenvolva uma tabela para conferir questões específicas de cada empresa. Desse modo, tenha como base critérios que você acha importantes para seu negócio.

Assim, estes critérios, no marketing digital, podem ser alcance, engajamento nas redes sociais ou sucesso nas campanhas de marketing de conteúdo.

3. Obtenha os dados para análise

Hoje em dia, existem várias ferramentas que auxiliam as empresas nesta ação. Dessa forma, com esses dados obtidos, sua equipe saberá como trabalhar sua marca para se destacar.

4. Compare e analise as informações coletadas

O penúltimo passo é juntar os dados e conferir os resultados. Desse modo, compare sempre e entenda as relações que poderá desenvolver com o seu negócio. E lembre-se de ver o que pode ser utilizado daquilo que não é importante para sua área de atuação.

5. Encontre pontos altos e baixos

Por fim, elabore um relatório com as conclusões, como oportunidades encontradas, pontos importantes de melhoria e, também, possíveis quedas e ideias de como superar.

Fácil, não é?

Gostou do conteúdo? Compartilhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *